Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Os dedos de meu pai


(Fotografia de António Sequeira)

Os dedos de meu pai pulavam na guitarra
como crianças correndo no jardim...
Vinham os trinados de encontro a mim
cotovias... rouxinóis... uma cigarra?

Os dedos de meu pai longos, delgados,
dançavam na guitarra com leveza...
Era harmonia... música... beleza...
Baladas... canções... duetos... fados.

Ficava muda ouvindo as guitarradas,
com elas vinham duendes, magos, fadas
e na noite, bailados de luar...

Os dedos de meu pai eram sereias,
cometas, estrelados, luas cheias,
que corriam sobre mim, para me encantar...

Maria Helena Amaro
8/01/2014

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Mensagem


(Fotografia de António Sequeira)

Este nosso poema é para ti,
nesta data de dor e despedida.
Contigo foi a luz da nossa vida, 
mas o teu amor,  ficou connosco, aqui.

Andam fotos espalhadas pela casa
Memórias de risos e ventura.
São imagens de sonho, de ternura.
Voos de paz, de proteção, de asa.

Vives connosco, estás à nossa beira.
Vivo e real como na vez primeira
sem doença, sem dor, sem um adeus.

Por ti amamos e por ti vivemos
este poema de amor que te oferecemos.
É para leres, em paz, aos pés de Deus.

Maria Helena Amaro
08/01/2014 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Postal de Natal


(Fotografia de António Sequeira)

Se mais tivera,
mais te quisera dar...
Mas de tudo, quiçá,
eu tinha um quase nada...
Só tinha de meu,
uma velha caneta
e folhas de papel
para escrever poemas...
Eu não tinha «uma beleza
exuberante
nem a forma elegante de guitarra
com que tinhas sonhado
na tua juventude»... 
Ninguém pode dar, 
aquilo que não tem...
Mas tinha uma alma
singela, pura, confiante,
e, naquele natal,
foi isso que te dei...
que não dera a mais ninguém...

Postal de boas festas,
que guardo com amor,
no fundo da gaveta,
como se fosse um bem...

«Se mais tiveras,
mais me puderas dar...»
disseste-me algum dia...

Obrigada meu amor,
por me teres pertencido,
como um amor primeiro...
Neste Natal,
sem postais de Natal,
vou ler o meu postal com devoção...
Tenho-o aqui
escondido no mais fundo da gaveta
do meu velho cansado e
destruído coração.

Maria Helena Amaro
Natal, 2013

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Parabéns


(Fotografia de António Sequeira)

Parabéns, pelo dia de hoje, meu amor...
É um dia de ternura e de saudade.
Para ti vai uma prece, uma flor
e um sorriso que toque a Eternidade.

Não te venho falar da minha dor
que a tua ausência já não tem idade
Já não és meu. És todo do Senhor.
És entre os anjos mais uma santidade.

Estás comigo onde estou e onde for
Onde se fale de paz e de calor
Onde se escute a luz e a Verdade.

Parabéns pelo dia de hoje, meu amor
Quisera eu ter as asas de um condor
para chegar a ti... És só saudade!

Maria Helena Amaro
Novembro 2013. 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Dia de anos


(Fotografia de António Sequeira)

Meu netinho Pedro António
tem beleza... tem encanto...
Umas vezes é «demónio...»
Outras vezes é «um santo!»

Tem alegria... tem tudo...
Tem gargalhadas... tem ais...
Deve apegar-se ao estudo
Pr'a não magoar os pais.

E... para não se sentir só...
Pegue este beijo da Avó.

Maria Helena Amaro
22/10/2013

domingo, 17 de setembro de 2017

Despedida - Curso 1998/2002


(Fotografia de António Sequeira)

Não trocaria por nada desta vida,
os anos que vivi entre crianças...
Trabalho, riso, desencanto, esperanças;
Entre «saberes» e «seres» tão repartida!

Chegou, então, a hora da partida...
Todos vamos embora e, ao recordar,
um ciclo acaba, outro vai começar.
É neste livro que fica a despedida.

Foste de todas a turma mais mexida,
a mais inquieta, a mais viva e divertida,
a que me deu mais trabalho a liderar...

Deixo-vos Amor sem peso e sem medida
Obrigada. É a palavra sentida.
Até sempre! Adeus! Ide voar!

Maria Helena Amaro
Dedicada ao Curso 1998-2002

sábado, 16 de setembro de 2017

Despedida - Curso 1994-1998


(Fotografia de António Sequeira)

Ides partir!
Não vos quero reter...
Lá fora espera a vida,
o sonho, a ilusão...
Que depressa
passaram
estes alegres anos
tão cheios de lembranças!
Foi bom viver convosco
Foi doce ser vossa professora!
Fostes para mim
uma estrada florida
cheiinha de crianças!

Agora
soltai as asas
pois já sabeis voar!
De mim
não precisais.
É todo vosso
o ar
o mar
o chão...
Os vossos nomes
os vossos rostos
ficarão
para sempre
gravados
a letras de ouro
neste meu coração!

Maria Helena Amaro
Dedicado aos alunos
Junho, 1998